segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Dalhe, Dalhe Ô!


A euforia ainda não passou, talvez nem passe tão cedo, afinal 17 anos não são 17 dias, e um reencontro demorado assim tem que ser curtido até as ultimas, na verdade, o 6º título brasileiro conquistado ontem pelo Flamengo tem que ser comemorado por muito tempo, servindo até de ceia natalina.

Exageros a parte, êpa, corrigindo em tempo, não dá pra falar do flamengo sem exageros, não dá para pedir para o time que tem a maior torcida do mundo não ser exagerado. Músicas, engarrafamentos, gritos de gol, um país inteiro acotovelando-se nos barzinhos, nas casas, nos supermercados, enfim em qualquer lugar que tivesse uma TV para ver "COMEÇAR A FESTA" e para festejar também, mobilização inigualável, em números oficiais ontem o Maracanã atingiu o maior público do Brasileirão algo em torno de oitenta e tantos mil pagantes, só que o Maraca tinha, na verdade o tamanho do Brasil, Flamenguistas e Antiflamenguistas (não existe meio termo nesta conta) estavam assistindo apreensivos ao jogo.
Quando o Grêmio fez o primeiro gol, o coração de todos os flamenguistas do mundo ficou do tamanho de uma azeitona. Mas tinha que ser dos pés de dois jogadores lá do fundão, no democrático flamengo, nem sempre os atacantes são os que fazem os gols, David número 40, fez o primeiro depois da proteção feita pelo Imperador, e o segundo merece um parágrafo só pra si.
Andrade iria realizar a substituição colocaria Fierro no lugar de Petkovic, a placa de substituição sobe, mas o jogo está tenso e sobra um escanteio para o flamengo, sobra um escanteio para Pet cobrar, caro leitor, você não foi o único a pensar "vai Pet esse é o seu, faz olímpico", Pet de fato cobra, cruza no meio da pequena área e encontra ele, número 4, zagueiro de ofício, Ronaldo Angelim, apreensão, Angelim olha para o gol, fundamento do futebol, cabeceada, olha para onde o goleiro não está, e a bola como um presente açucarado vem parar no coração de uma torcida imensa, antagônicamente à rede que estufa serena, o Brasil inteiro explode de emoção, é HEXA, é HEXA, Mengão do meu coração.

Após este, afinal, em que tivemos direito a esta alegria, explosiva, e fugaz, esta ofegante epidemia, que se chama Flamengo Hexa Campeão, João Pessoa se concentrou na quadra de Manaíra, parando a rua, e quem ligava? tudo eh festa, o flamengo é HEXA!

gracias

Um comentário:

CamilaTeresa disse...

Me arrepiei... num vou mentir!