domingo, 13 de setembro de 2009

Sem Tinta



Desta vez quero mais do que tinta pra pintar a cara,
quero me revoltar da maneira certa,
com as armas de Gandhi e a paixão de Guevara.
Escolher, se preciso for, o sofrimento,
que será mais honroso do que esta falsa impressão de
que está tudo bem.

Não quero que o futebol aplaque minha sede de justiça,
nem ceguem meus olhos as festividades costumeiras,
quero antes de tudo uma revolução de verdade
não de fora pra fora, com camisas vermelhas e barbas por fazer
mas de dentro pra fora, com o coração esclarecido antes de estar apaixonado
Revolução da fome de "ser mais"
do hasta la victória siempre com a justiça dos que têm sede da elevação do ser.

Quero me revoltar contra o inimigo certo
quero ter meus olhos abertos o suficiente pra enxergar quem tenta me cegar
Não quero crer que minha família é o meu inimigo
assim como queira me passar o jornal e a tv
Não quero me separar de minha esposa ou esquecer meus filhos por qualquer motivo

Quero todos os dias sair de casa com a revolução racional como minha meta
ah, como eu quero que minha mulher seja tão culta quanto bela
que meus filhos sejam tão sagazes quanto hiperativos
que meu Marxismo doente seja substituido por um desejo social real
que se inicie com a semente plantada das minhas portas pra dentro
e que não tenha fronteiras para comportar seu galhos e raizes

E ao passo que escolho quem me representa, quero sofejar antigas canções
No afã de exorcizar os velhos hábitos de velhos brasileiros vendidos
que pegaram carona nas diretas, que pintaram os rostos, que se venderam
que se elegeram e dificilmente morrerão.
Por isso não quero mais tinta pro meu rosto, não quero mais unir as mãos
com os mesmo que juraram lutar por mim! e que me venderam falsos lenços e documentos
A luta não mais continua, ou talvez continue, talvez bem poucos tenham permanecido do lado de cá

O que mais me dói é saber que mesmo diante da minha patente impotência
diante da situação de minha cidade, meu estado, minha nação...
Eu não vou conseguir, não me indignar, não vou conseguir baixar os punhos
não vou coseguir parar de escrever.....

quem sabe um dia surta efeito!

Um comentário:

Geday disse...

Meu partido é um coração partido!!!
Ideologia EU TAMBÉM QUERO uma p viver!