sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Uma filé Por Favor.

Noite do dia 19 de Janeiro 23:07 meu primo zapeou pra RedeTV, no programa da Gimenes. O cenário era bem variado, era composto por figuras pensantes como; Agnaldo Timóteo, três bonitinhas loirinhas de cabelo escovado e semi-anonimas (ou semi-famosas depende do ponto de vista), a Gimenes e como alvo do programa a mulher Filé, em pauta o ultimo hit desta super celebridade de caixinha do atual cenário musical brasileiro que é cria do ilmo MC Catra (se você não sabe quem é, eu também não).

A letra da canção mostra a notória influência de nomes como Chico Buarque e Tom Jobim, é dessas músicas que daqui a 20 anos ainda estaremos cantando em rodinhas de amigos.

Sem mais delongas eis a canção, ela dispensa partitura pois com uma batida simples de funk você obtém a melodia necessária e a letra tão simples que não sairá da sua mente, faça voz de cachorra bem sacana e manda ver.


"Minha música é ruim / E eu não sei cantar / Mas muito beijo na boca eu vou te dar." (perceba como as palavras CANTAR e DAR fazem uma rima riquíssima)

Antes que você imagine que eu sou mais um a atirar uma pedra na pobrezinha da Filé, e antes que eu de fato faça isto pois é do meu feitio, para quem nunca a viu vou tentar descervê-la da melhor forma que eu consegui, e despido do sarcasmo com que descrevi a música:

A primeira vista – Morena, gostosinha, estilo cachorrona, a mulher com quem muitos caras adorariam passar uma noite caliente, mas com a condição que a Filé não falasse nada. Vendo por um ângulo mais analítico e tentando deixar de lado todo e qualquer tipo de idéia pré concebida, vi na mulher Filé uma menina, é uma menina sonhadora de baixo daquela bunda linda, daquelas coxas descomunais, vejo uma menina que não foi bem orientada pelos pais, que provavelmente não foi incentivada a estudar, que prefere não enxergar que o seu sucesso deve-se única e exclusivamente a dois fatores básicos, 1. Tem uma bunda e um rebolado de tirar o fôlego e 2. E que é apadrinhada de algum traficante mecenas das sub-culturas brasileiras.

Bom e voltando ao programa – A mulher filé tentava a todo custo justificar a letra do seu HIT que segundo ela nem é sua música de trabalho, expuseram a menina lançando o desigual desafio; a nossa filezinha cantaria "Emoções" do Roberto Carlos e Agnaldo Timóteo cantaria o hit “minha música é ruim” da referida artista.

Enquanto a Filé cantava os versos eternizados por Roberto Carlos a platéia (recheada de pessoas tão sem esclarecimento quanto a filé) gritava e aplaudia sem reservas o assassínio de Emoções cometido pela moça do minúsculo vestido preto.

A demonstração da falta de talento musical da moça foi premiada por uma matéria preparada pelo programa onde um especialista em música e um monte de pessoas na rua foram interrogados acerca da nota que elas dariam para aspectos do perfil artístico da guria, eram as categorias:

Potencia Vocal, Criatividade, Carisma e outro que não me lembro, devia ter anotado nunca devo confiar na minha memória de curto prazo, bom o fato é que a moça teve uma média que beirava o 2, muitas pessoas deram nota zero, teve até um 10 só que negativo, ou seja, a moça foi reprovada em todos os quesitos.

Não quero com este texto me posicionar contra a pessoa da Yane de Simone(é esse o nome dela) sou contra sim a este culto à celebridade que a alum tempo vem tomando conta do cenário nacional, no lugar do talento e da competência foi colocada a imagem, já que para o povão ela vale mais que mil palavras, é fácil para os meios de massa criarem FENÔMENOS desfenomenais, IMPERADORES sem império, as MULHERES FRUTAS e agora a FILÉ que está sendo vendida como o seu nome sugere, um pedaço de carne. É uma pena tanto para a Yane quanto para todos os brasileiros acostumados a terceirizar o intelecto, já que muitos decidem deixar a mídia controlar a prórpia mente e dizer o que é bom ou ruim.

Daqui a 10 ou 15 anos não estaremos cantando mais as musicas da Yane mas com certeza o MC CATRA (famosíssimo quem?) vai conseguir outra celebridade gostosinha e ou burrinha pragente. Quanto a Filé? Terá um fim parecido com o do pessoal do bonde do Tigrão, provavelemente lutando contra a lei da gravidade ou da gravidez e então vai entender o quão pueril é a vida de Celebridade.


Hasta Luego

2 comentários:

Geday disse...

puts...realmente!
é fato q as batidas d funk são as mesma,assim como os"forós" atuais!
como diz minha mãe:"é uma apelação,fazendo d tudo p expor as mulheres"
primo n serei sinica,gosto muuuito d dançar c sabe,mas ninguem merece ter q aturar as tais brilantes letras poeticas q estão no topo,o pior q é q muitas menins seguem a risca as letrs.....
a salvação são algumas bandas dos anos 80/90 q ainda são escutadas p forma d protesto interno!
xeru

Lindi disse...

Cara...se foi você mesmo que escreveu (digo isso porque as vezes você posta coisas de outros blogs) parabéns...mesmo!!!...deliciosa leitura, tiradas inteligentes, sacadas interessantes... não lembrava desse seu talento apurado pra escrita...rs...mas, continue...tá show!!!Simmmm...pra completar...É ÓBVIO QUE CONCORDO EM GÊNERO, NÚMERO E GRAU COM O TEXTO NA ÍNTEGRA...bjo...fica com Deus...